25 de jul de 2007



BEM-VINDOS




Trabalhando na interface da Psicologia e da Educação, cada vez mais penso que, tão importante como intervir nas dificuldades das crianças sejam de aprendizagem e/ ou comportamento, é fulcral o trabalho a ser desenvolvido com as familias.

A familia está novamente em mudança. De uma situação em que pais e filhos obedeciam a um relacionamento rigido e distante, evoluiu-se para uma relação de grande proximidade.

No entanto, a crescente aproximação dos pais aos filhos sendo bastante positiva parece ter trazido também um outro lado que até hoje não tinha sido percepcionado de uma forma tão intensa: a falha de algumas regras educacionais, a dificuldade em impôr limites, o medo dos pais de errar, ...

Pretende-se com a criação deste sítio a reflexão partilhada de dificuldades, de dúvidas, de conquistas e sucessos de pais, avós... educadores.

Estaremos aqui disponiveis para "ouvir"...

Assim, iniciaremos com um tema que serve de mote. Pretende-se que participe, que partilhe.






13 comentários:

Ernesto Feliciano disse...

Bem-vinda à blogosfera.
A educação, a psicologia e a família são áreas sempre actuais e importantes na nossa sociedade.
Certamente que este blog será uma mais valia e uma ajuda na análise dessas situações.

Jose Gonçalves disse...

Olá Doutora

Bem vinda ao mundo da blogosfera, como se costuma dizer nestas coisas de blogs.
Espaço importantíssimo para debatermos as nossas ideias sobre educação, a psicologia, a adolescência, a família, por isso a felicito.
Já deixei o meu voto mas confesso-lhe que tinha vontade de votar em muitas das perguntas que são formuladas.
Todas elas são importantes, mas umas há mais que as outras, por isso teria gostado de votar em três ou quatro.
Este meu primeiro comentário é de boas vindas e por isso desta vez fico-me por aqui. Espero o desenrolar do debate mais em pormenor para nele participar.
A Doutora já aqui deixa o mote, agora espero o desenvolvimento para intervir.
Um beijinho
José Gonçalves

Maria Faia disse...

Olá Andreia,

Bem-vinda a este mundo da blogosfera.
O tem que escolheu para este blog é importantíssimo pelo que, espero sinceramente, encontrar aqui um espaço bastante participado e de inter-ajuda e reflexão.
Parabéns pela ideia mas, não podemos ficar só pela blogosfera. Até porque, infelizmente, a grande maioria das famílias com problemas de relacionamento entre pais e filhos não têm acesso a informática privada e, isso representa um grande constrangimento.

Beijo amigo para si.
Alzira

Andreia Mendes disse...

Olá a todos.

Muito obrigado pelas boas-vindas à blogosfera.

Espero que em conjunto possamos ir "por mares nunca dantes navegados" e partilhar as nossas experiências.

O espaço está aberto. É de todos.

Sandra Morgado Silva disse...

Muitos parabéns pelo teu necessário blogue.

Como colega de trabalho, T. S. Ed. Esp. e como mãe, sei da necessidade de um espaço como este - não só porque nunca sabemos tudo, mas também, porque somos capazes de estar sempre a aprender. Desta forma será possível fazê-lo através de saudáveis comentários e experiências.

Bjs
Sandra

Andreia Mendes disse...

Amiga,

Obrigada pela tua visita e comentário.

Decerto que os teus comentários serão uma grande mais valia por seres mãe, uma "pensadora" e também pelo ter Saber.

Sê bem-vinda.

Andreia Mendes

Anônimo disse...

Olá amiga,

Fiquei muito contente de te ver neste mundo virtual, mas que decerto e com esforço, passará a realidade.
O tema é bastante premente... Força!
A Familia é e continuará a ser o nucleo principal de cada um de nós...

Beijinhos
Paula Monteiro

Andreia Mendes disse...

Olá Paula.

Obrigada pelas boas vinda e por essa energia.

Partilhamos realmente esta visão da importância da familia.

Eu continuo a acreditar que ela é a força motriz desta sociedade e que com elas, as familias, podemos SIM mudar o Mundo.

Fique bem,

Andreia

Eduardo Gomes disse...

Olá Andreia!

Espero que esteja tudo bem contigo. É sempre bom que as nossas ideias sejam divulgadas e úteis para alguém :)

Em relação ao tema, penso que muitas vezes os pais não procuram informação sobre educação porque acham que sabem como educar. Pensam que nascem com o instinto da educação e muitas vezes é dificil fazê-los ver que há outras formas, se calhar mais adequadas, de educar.


Beijinhos

fada madrinha disse...

Amiga, vim agora de férias e só hoje vi que também moras aqui...
No ano passado também me apeteceu surfar na blogosfera, mas não tenho actualizado nada o meu cantinho... de qualquer modo, era (e é) "una tonteria", ao contrário do teu.
De vez em quando virei visitar-te...

Beatriz

fada madrinha disse...

Beijinhos a mais uma blogonauta

Beatriz

Andreia Mendes disse...

Olá Eduardo

Sim, eu estou bem.

Obrigada pelas boas-vindas. Embora julgue que ainda não és um educador a tempo inteiro, os teus comentários serão bemvindos.

Concordo contigo quando dizes que em algumas circunstâncias os pais nem se apercebem das consequências da sua forma de educar.

Com frequência, apenas se dão conta quando a criança entra para a escola primária e, se existir uma boa ralção com a professora, é que existe como que a tomada de consciência de que alguma coisa não está bem.

Quando assim acontece percebemos que só alguém a quem eles respeitam muito é que ouvem.

Fica bem,

Andreia

Andreia Mendes disse...

Olá Beatriz fada madrinha

Que boa surpresa! Obrigada pela tua recepção neste mundo novo.

Este é o meu cantinho! Já estás apresentada. Espero que os temas destas reflexões te ajudem e mais, que tu, com a tua experiência e saber possas igualmente contribuir para outros.

Suponho que saibas de onde surgiu este iniciativa. Está relacionada com o Doutoramento. Esta é uma oportunuidade de "ouvir" os pais.

Já agora... onde é que é a tua "morada"?

Um beijinho,

Andreia